sexta-feira, 24 de abril de 2015

Festival do Consorciado Contemplado

Abac, Anfavea e Fenabrave criam Festival do Consorciado Contemplado Primeira edição desta ação pioneira será realizada de 1º de maio a 15 de junho.

 


A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea,  a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, Fenabrave, e a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, Abac, assinaram na quintafeira (23), em São Paulo, termo de entendimento para criação de ação conjunta com o objetivo de estimular o mercado de autoveículos: trata-se do Festival do Consorciado Contemplado. 



A iniciativa será realizada de 1º de maio a 15 de junho de 2015 e oferecerá oportunidades exclusivas para que os consorciados já contemplados utilizem o crédito disponível para adquirir veículo. 



Cada fabricante de autoveículo se reuniu com sua associação de marca para oferecer nestes 45 dias, de forma individual, condições atrativas ao público-alvo. Até o momento, onze empresas confirmaram participação na primeira edição do Festival: Audi, DAF, FCA, Honda, CAOA, Iveco, General Motors, MAN Latin America, Scania, Toyota, Volkswagen. 



Para Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea, “esta ação conjunta é uma amostra de que o diálogo entre as diversas entidades do setor está cada vez mais estreito. Não tenho dúvidas de que a modalidade do consórcio deve ser valorizada e que o Festival tem potencial para se transformar em catalisador de vendas para a indústria automobilística”. 



Alarico Assumpção Junior, presidente da Fenabrave, completa dizendo que “as equipes das concessionárias, de todo o Brasil, estarão preparadas para atender esses clientes. Será uma oportunidade para o consumidor comprar seu veículo novo, em condições especiais, com a vantagem de poder negociar o valor à vista”. 



De acordo com Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Abac, “a iniciativa é pioneira e a expectativa de sucesso nos permite seguir apoiando ações que beneficiem os consorciados em geral”. 
Para conhecer as condições disponíveis, o consorciado contemplado deverá procurar a marca de sua preferência pelos respectivos canais de vendas ou dirigir-se diretamente até as concessionárias.






Fonte: ABAC.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Consorciado de Campinas contemplado no Consórcio de Imóveis Unifisa




        "Quando adquiri o consórcio Unifisa, não tinha muita expectativa, pois não acreditava muito ,e tinha tido uma experiência ruim com outro consórcio.

        Acabei sendo contemplado e adquiri um veículo Honda. Confiante , fiz um novo consórcio Unifisa para investimento em imóveis e, depois de três anos, fui novamente contemplado.

        Estou fazendo um terceiro consórcio Unifisa, para investimento em imóveis. O consórcio Unifisa mudou minha vida , e nele acredito e indico. O Representante Silvio também foi ótimo, honesto, não dando falsas promessas, e me orientou sempre que precisei."



Silvio Moreira - Campinas/SP






terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

O Sistema de Consórcios

O Sistema de consórcios é uma das modalidades de acesso ao mercado de consumo baseado na união de pessoas, físicas e jurídicas, cuja finalidade é formar uma poupança comum destinada à aquisição de bens móveis, imóveis e serviços, por meio de autofinanciamento.

O consórcio funciona da seguinte forma: os consorciados, reunidos em grupo, passam a contribuir, por prazo determinado, com uma parcela destinada à formação de um fundo comum. Todos os participantes do grupo , após contemplação por sorteio ou lance, têm o direito de utilizar parte desse fundo para a aquisição de bens ou serviços. Portanto, consórcio é arte de poupar em grupo.




Se você não precisa imediatamente de um determinado bem ou serviço e pode aplicar parte de sua renda, aquela que não será utilizada como despesa, você tem o perfil de um poupador, logo, de um consorciado.


Fonte: ABAC

domingo, 8 de fevereiro de 2015

FGTS + CONSÓRCIO = CASA PRÓPRIA

Consórcio de imóveis




O que é um consórcio de imóveis ?

Éo sistema que permite a união, em grupos fechados, de pessoas coma finalidade de formar poupança comum, destinada à compra de imóvel, em prazo determinado.

Como funciona o consórcio de imóveis ?

Funciona de seguinte forma: somando-se as contribuições de todos os participantes do grupo (consorciados) , são distribuídos créditos, por sorteio ou lance, que permitem a compra de imóveis, de forma que até o final do prazo do grupo todos tenham adquirido seus bens.

O que é uma administradora de consórcios ?

É uma empresa prestadora de serviços responsável pela formação e administração de grupos de consórcios. Como a administradora capta e administra os recursos dos consorciados, ela deve ser autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil, devendo cumprir uma série de exigências para operar no mercado.

O que é contrato de adesão a grupo de consórcio ?

É o documento que contém as condições de funcionamento de um grupo de consórcio, bem como os direitos e deveres do consorciado, da administradora e do grupo propriamente dito.

O que é a assembleia geral ordinária ?

É a reunião de um grupo específico de consorciados, realizada periodicamente em dia, hora e local, informados pela administradora, cujo objetivo é contemplar os participantes e informa-los sobre o andamento da operações do grupo.

Como funciona a contemplação ?

Por meio de sorteios e lances, realizados nas assembleias gerais ordinárias, de acordo com as regras estabelecidas em contrato.

Como é feito o sorteio ?

De acordo com a disponibilidade do caixa do grupo, um ou mais participantes serão sorteados para receber sua Carta de Crédito, no valor do plano que aderiu, independente do número de prestações que tenha pago. O sorteio serve apenas para definição da ordem de recebimento do crédito, uma vez que todos os participantes do grupo o receberão até o final do plano.

O que é lance ?

É o direito de o consorciado à contemplação mediante a antecipação de parcelas oferecidas nas assembleias. Dependendo da disponibilidade de caixa do grupo, será contemplado o maior lance, de acordo com as regras contratuais.

O que é carta de crédito ?

É a denominação utilizada para identificar o crédito de consórcio. Trata-se de uma ordem de faturamento emitida pela administradora, com a qual o consorciado irá adquirir o imóvel de sua livre escolha. Para tanto, deverão ser apresentadas as garantias exigidas pela administradora, de forma a preservar os interesses dos próprios consorciados.

Como são atualizadas as prestações e a carta de crédito ?

O valor das prestações e do crédito é atualizado a cada período de 12 (doze) meses, contados a partir do mês da assembleia de inauguração do grupo, com base no índice de reajuste estabelecido no contrato (Ex.: INCC - Índice Nacional de Custo da Construção, CUB - Custo Unitário Básico, etc.).

Quais as vantagens do consórcio ?

Por se tratar de autofinanciamento em que os recursos são gerados pelo próprio grupo, o consórcio é a modalidade mais econômica de aquisição de um imóvel.


Fonte: Cartilha ABAC.


Busque sempre um especialista em consórcio. Entre em contato para uma consultoria sobre consórcio de imóvel através do Skype Silviovendasespeciais



















quarta-feira, 17 de setembro de 2014

FGTS pode ser usado para quitar consórcio imobiliário



Foi mantida decisão que concedeu a um casal o direito de usar o saldo do fundo para quitar consórcio imobiliário.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014 


“É autorizada a utilização do saldo de FGTS para pagamento de parte das prestações decorrentes de financiamento habitacional, bem como para liquidação ou amortização extraordinária do saldo devedor de financiamento imobiliário, nos casos de contratos de participação de grupo de consórcio para aquisição de imóvel residencial, desde que atendidos os requisitos, na forma da regulamentação pelo Conselho Curador do FGTS.”



Com esse entendimento, a 6a turma do TRF da 1a região confirmou decisão da vara única de Aparecida de Goiânia/GO, que concedeu a um casal o direito de usar o saldo do fundo para quitar consórcio imobiliário.

O casal recorreu à Justiça após ter o pedido de liberação do FGTS negado pela Caixa Econômica Federal - CEF, gestora do fundo. O pedido foi concedido liminarmente e depois ratificado.

No recurso ao TRF, a CEF argumentou que houve inadequação da via eleita, uma vez que não teria sido cumprido o requisito da prova pré- constituída,“considerando que o suposto ‘direito líquido e certo’ viola previsão normativa expressa do conselho curador do FGTS”, que estabeleceu critérios para utilização do saldo da conta vinculada ao FGTS “para

liquidação ou amortização extraordinária de autofinanciamento imobiliário concedido no âmbito de consórcio imobiliário, cujo bem já tenha sido adquirido pelo consorciado”.

Entretanto o relator, desembargador Federal Jirair Aram Meguerian, observou que nenhuma das preliminares levantadas pela Caixa foi capaz de abalar os fundamentos da sentença.

Destacou ainda que o § 21 do art. 20 da lei 8.036/90 estabelece que a conta vinculada do trabalhador no FGTS pode ser movimentada para pagamento de parte das prestações ou liquidação ou amortização extraordinária do saldo devedor decorrentes de contratos de participação de grupo de consórcio para aquisição de imóvel residencial.

O magistrado acrescentou também que a jurisprudência do Tribunal é pacífica “no sentido de se atender ao fim social da norma, não sendo razoável, como no presente caso, que, atendidos todos os demais requisitos, apenas entrave burocrático venha a obstar a consecução do quanto ali previsto”.

Como usar sua carta de crédito no consórcio



Você sabe como usar a carta de crédito do consórcio? Se você foi contemplado, saiba que vai receber esse documento, que será usado para a compra do bem que foi estipulado no contrato. Vale dizer que para fazer uso da carta de crédito, o consorciado que a recebeu deve apresentar garantias ao grupo do consórcio.

Essa exigência, inclusive, deve constar no contrato, sendo legal e estipulada pela Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios (Abac). Então, depois de receber a carta de crédito, chega a hora de comunicar a sua opção de compra à administradora, o que deve ser feito de modo formal, por meio da apresentação dos dados do vendedor, como nome, endereço e CPF ou CNPJ.


Outra informação importante que deve ser repassada à administradora do consórcio diz respeito às características do bem ou serviço a ser adquirido, além das condições de pagamento acordadas entre você e o vendedor. Lembre que o consorciado tem o direito de usar até 10% de seu crédito para pagamento de despesas vinculadas à compra.

Para saber como usar a carta de crédito do consórcio, o contemplado pode ainda utilizar o saldo da sua conta vinculada ao FGTS para completar a soma em dinheiro, mas apenas se o imóvel for residencial. Entre os direitos do comprador que tem em mãos a carta de crédito está ainda a possibilidade de solicitar a conversão do crédito em dinheiro, após 180 dias da contemplação.

O que fazer e como usar a carta de crédito do consórcio

Os consórcios são formas de conseguir dinheiro, muito usadas pelos mais diversos perfis de consumidor. Ao ser contemplado, o consorciado pode resgatar o valor para comprar o que quiser, inclusive quitar um financiamento ou até mesmo não pegar o dinheiro na hora, se preferir esperar. Dessa forma, existem duas opções de consórcio, sendo uma delas aquela em que o consorciado contemplado adquire o produto ou o serviço do consórcio, em geral veículos e imóveis. Outra possibilidade é esperar o consórcio acabar e ficar com o dinheiro investido.

Quando os consórcios são imobiliários e você é contemplado, é possível tanto comprar o bem desejado, conforme a carta de crédito, como quitar um imóvel que está financiando. Assim, você pode terminar de pagar as parcelas do mesmo. E como já exemplificado, há situações em que o sorteado decide que não quer mais gastar o dinheiro do consórcio com o carro, outro veículo, ou imóvel que pretendia comprar quando entrou no grupo. Para essas ocasiões, o correto é que a administradora deposite o dinheiro na conta do contemplado. No entanto, é preciso aguardar seis meses após o final do consórcio para retirá-lo. A vantagem é que esse valor fica em uma conta poupança, rendendo juros ao consorciado.

Agora que você sabe como usar a carta de crédito do consórcio, basta escolher a melhor opção para o seu caso.




Clipping ABAC




http://abac.org.br/servicos/clipping/setembro2014/16_09_14/pontoxp.pdf

Aumenta contemplações de veículos pesados no consórcio

Clipping ABAC

http://abac.org.br/servicos/clipping/setembro2014/16_09_14/folha.pdf